quinta-feira, 17 de julho de 2014

VI Cúpula dos BRICS em Fortaleza, Ceará. Chefes de Estado de Brasil, Rússia, China e África do Sul criam Banco de Desenvolvimento


O Brasil foi sede da VI Cúpula dos BRICS, sigla do  bloco econômico formado pelas iniciais dos seus países-membros: Brasil, Rússia, Índia, China e South Africa (África do Sul), que se reuniram na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará, na Região Nordeste do Brasil. Um dos principais  temas da Conferência  foi a  criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) com valor inicial de 100 bilhões de dólares para apoiar financiamento de projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável   nesses países e em outras nações emergentes.  Na Conferência que se desdobrou entre Brasilia e Fortaleza nos dias 15 e 16 de Julho/2014, os  Chefes de Estado e de Governo do Brasil, Rússia, Índia, China e  África do Sul aprovaram a "Declaração de Fortaleza" e o "Plano de ação de Fortaleza".
VI Cúpula BRICS - Declaração de Fortaleza

Nesta VI Cúpula, o BRICS dará ênfase à inclusão social e ao desenvolvimento sustentável, orientando a discussão para o tema “Crescimento inclusivo: soluções sustentáveis”. A Cúpula dará início ao segundo ciclo do BRICS, após cada país membro ter sediado uma reunião de Líderes.
Desde a primeira Cúpula, em 2009, o BRICS tem consolidado seu papel como uma força positiva para a democratização das relações internacionais e para o aprimoramento das instituições de governança internacional. Dos 72 pontos da Declaração de Fortaleza, destacamos os quatro primeiros.  Acompanhe: 

1. “Nós, os líderes da República Federativa do Brasil, da Federação Russa, da República da Índia, da República Popular da China e da República da África do Sul, reunimo-nos em Fortaleza, Brasil, em 15 de julho de 2014 na VI Cúpula do BRICS. Para inaugurar o segundo ciclo de Cúpulas do BRICS, o tema escolhido para as nossas discussões foi “Crescimento Inclusivo: Soluções Sustentáveis”, condizente com as políticas macroeconômicas e sociais inclusivas implementadas pelos nossos governos e com o imperativo de enfrentar desafios à humanidade postos pela necessidade de se alcançar simultaneamente crescimento, inclusão, proteção e preservação”.
 2. "Na sequência do primeiro ciclo de cinco Cúpulas, sediadas por cada membro do BRICS, nossa coordenação encontra-se assentada em diversas iniciativas multilaterais e plurilaterais e a cooperação intra-BRICS se expande para contemplar novas áreas. Nossas visões compartilhadas e nosso compromisso com o direito internacional e com o multilateralismo, com as Nações Unidas como seu centro e fundamento, são amplamente reconhecidas e constituem importante contribuição para a paz mundial, a estabilidade econômica, a inclusão social, a igualdade, o desenvolvimento sustentável e a cooperação mutuamente benéfica com todos os países".
Mapas dos BRICS em seus respectivos continentes: América do Sul (Brasil); 
Federação Russa (Eurásia); China e Índia (Ásia); África do Sul, na África

3. "Renovamos nossa disposição para o crescente engajamento com outros países, em particular países em desenvolvimento e economias emergentes de mercado, assim como com organizações internacionais e regionais, com vistas a fomentar a cooperação e a solidariedade em nossas relações com todas as nações e povos. Para tanto, realizaremos uma sessão conjunta com os líderes das nações sul-americanas, sob o tema da VI Cúpula do BRICS, com o intuito de aprofundar a cooperação entre os BRICS e a América do Sul. 
Bandeiras dos BRICS
Reafirmamos nosso apoio aos processos de integração da América do Sul e reconhecemos, sobretudo, a importância da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL) na promoção da paz e da democracia na região, e na consecução do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza.  Acreditamos que o diálogo fortalecido entre os BRICS e os países da América do Sul pode desempenhar papel ativo no fortalecimento do multilateralismo e da cooperação internacional, para a promoção da paz, segurança, progresso econômico e social e desenvolvimento sustentável em um mundo globalizado crescentemente complexo e interdependente".


4. "Desde a sua criação, o BRICS se guia pelos objetivos abrangentes de paz, segurança, desenvolvimento e cooperação. Nesse novo ciclo, conquanto nos mantenhamos comprometidos com esses objetivos, comprometemo-nos a aprofundar nossa parceria com visão renovada, com base na abertura, inclusão e cooperação mutuamente benéfica. 
Nesse sentido, estamos prontos para explorar novas áreas em direção a uma cooperação abrangente e a uma parceria econômica mais próxima, com vistas a facilitar interconexões de mercado, integração financeira, conectividade em infraestrutura, bem como contatos entre pessoas".


Leia o documento  d
"Declaração de Fortaleza" e do "Plano de ação de Fortaleza" na íntegra. Clique no link: 



Saiba mais sobre os Brics e outros blocos-econômicos regionais no mundo. Clique no link:


O Comércio internacional: regionalismo e multilateralismo. Blocos econômicos-regionais de comércio. União Europeia , Mercosul, NAFTA, Aliança do Pacífico, SADC, APEC. BRICS. OMC



Referência (site pesquisado)
Brasil. Portal do Itamaraty, 17/07/2014
http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/vi-cupula-brics-declaracao-de-fortaleza
http://serravallenaafricadosul.blogspot.com.br/2013/06/o-comercio-internacional-regionalismo-e.html
http://www.grnews.com.br/09062014/grnews/cupula-do-brics-sera-encerrada-em-brasilia
Todas as imagens são do Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste seu comentário sem palavrões ou ofensas. Obrigada